PROJETOS EM PRODUÇÃO

BORBOLETAS E SEREIAS (2018)

BORBOLETAS E SEREIAS

Dir. Bárbara Cunha | TV serie doc | 13 min 13 ep (EBC)

Criada e dirigida por Bárbara Cunha, a série documental “Borboletas e Sereias” tem produção da 99 Produções, coprodução da Alumia Conteúdo, além da Lira Filmes como produtor associado. Filmada em Recife, Rio de Janeiro e São Paulo, o documentário investiga a construção da identidade na infância.

O título traz dois elementos essenciais do enredo:  as borboletas em metamorfose e as sereias, seres míticos metade humanos, metade peixes. A partir destes elementos que povoam o imaginário infantil, a série se propõe a falar sobre transformações.

Através desse viés, constrói-se um enredo lúdico, a partir da experiência de cada personagem, crianças de 6 a 12 anos, cujos relatos trazem assuntos complexos sobre identidade de gênero, feminismo, estereótipos, e diversidade, reforçando a urgência de se conversar sobre tantas questões de forma transparente, tanto no ambiente escolar como em casa.  

A premissa do projeto é contemplar a subjetividade e a liberdade no crescer. Como existem diversas infâncias possíveis, o doc transitou entre a cidade e o campo, o interior, e a capital, a periferia e o centro. Conversamos com crianças de realidades sociais, de etnias distintas, para ouvir, de cada uma, sua percepção de mundo. 

Com uma equipe majoritariamente feminina, a produção do documentário está atenta à paridade de gênero no audiovisual. O projeto recebeu investimento através do edital para produção de conteúdos para TV Pública da ANCINE.

 

TERROIR BRASIL Comida é Arte (2018)

Dir. Paulo Caldas e Bárbara Cunha | TV serie doc | 26 min 13 ep (BOX BRAZIL)

Voltado para o segmento da gastronomia, o documentário costura um sensível e poéGco diálogo entre a comida e a arte.

Terroir Brasil, Comida é Arte trata da identidade gastronômica brasileira.

Busca resgatar o valor e a importância dos alimentos regionais e característicos de cada estado brasileiro, com receitas derivadas das nossas mais belas obras de arte (fotografia, música, literatura), ressaltando a noção de pertencimento. Através de um quadro, música, ou de um livro surgem os insumos e nascem receitas que serão executadas durante o episódio.

Terroir Brasil, Comida é Arte trata do resgate do intangível, do patrimônio imaterial no qual se inserem as festas, as celebrações, os lugares e os saberes que fazem parte de nossa formação cultural e que, de alguma forma, encontram-se latentes no inconsciente coletivo.

Em sua primeira temporada transita por 3 estados brasileiros investigando sua gastronomia. E questiona: 

“De onde venho e o que minha terra tem?”

TERROIR BRASIL

SERTÃO MAR (2018)

Dir. Paulo Caldas | Prod. República Pureza | Coprod. 99 Produções, Luz Mágica, CineZebra (Alemanha) | Feature Fiction

1942. O filme narra o incrível encontro do  CANGAÇO com o NAZISMO.

Segunda Guerra Mundial, presidente Getúlio Vargas, ditadura do estado novo. No sertão, fortemente perseguido, o cangaço agoniza. Guiomar e Mormaço são o último casal de cangaceiros, eles fogem, procuram a aposentadoria do crime, vão para o Mato Grosso, mas antes ela quer conhecer o mar.

Em paralelo, no Atlântico, litoral do Brasil, alemães contra americanos e brasileiros travam uma guerra desleal, iniciada com ataques de submarinos alemães a navios mercantes brasileiros de carga e passageiros. Um submarino alemão cruza as águas quentes do nordeste. Marinheiros nazistas, longe de casa e do centro da guerra, vivem num inferno submerso. 

Na praia, após o naufrágio do submarino, quando o casal de cangaceiros chega ao litoral, ocorre o inusitado encontro. 

O filme busca, na história e no passado, olhar para o presente e o futuro. Denuncia: o nazismo está vivo. É preciso estar atento e forte. Discutindo temas como a tragédia da guerra, o desejo pela violência, num lugar onde a amizade e o amor teimam em existir.

Um drama com pitadas de aventura, numa natureza selvagem que se torna, também, personagem. 

 

Captura de Tela 2018-05-08 às 15.34.36.png